sexta-feira, 15 de maio de 2009

Minha primeira depilação

O texto é grande mas vale a pena!!!
É DE MATAR DE RIR!!!!!!
Foi assim que decidi, por livre e espontânea pressão de amigas , me render à depilação na virilha. 
Falaram que eu ia me sentir dez quilos mais leve.
Mas acho que pentelho não pesa tanto assim. 
Disseram que meu namorado ia amar, que eu nunca mais ia querer outra coisa. Eu imaginava que ia doer, porque elas ao menos me avisaram que isso aconteceria.
Mas não esperava que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma indústria pornô-ginecológica-estética. 
- Oi, queria marcar depilação com a Penélope. 
- Vai depilar o quê? 
- Virilha. 
- Normal ou cavada? 
Parei aí. 
Eu lá sabia o que seria uma virilha cavada. 
Mas já que era pra fazer, quis fazer direito. 
- Cavada mesmo. 
- Amanhã, às... deixa eu ver...13h? 
- Ok. 
Marcado. 
Chegou o dia em que perderia dez quilos. 
Almocei coisas leves, porque sabia lá o que me esperava, coloquei roupas bonitas, assim, pra ficar chique. 
Escolhi uma calcinha apresentável. 
E lá fui. 
Assim que cheguei, Penélope estava esperando. 
Moça alta, mulata, bonitona. 
Oba, vou ficar que nem ela, legal. 
Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual seria realizado. 
Saímos da sala de espera e logo entrei num longo corredor. 
De um lado a parede e do outro, várias cortinas brancas. 
Por trás delas ouvia gemidos, gritos, conversas.
Uma mistura de Calígula com O Albergue. 
Já senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. 
Eis que chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas. 
- Querida, pode deitar. 
Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha na maca. 
Mas a Penélope mal olhou pra mim.
 Virou de costas e ficou de frente pra uma mesinha. 
Ali estavam os aparelhos de tortura. Vi coisas estranhas. 
Uma panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça. Meu Deus , era O Albergue mesmo. 
De repente ela vem com um barbante na mão. 
Fingi que era natural e sabia o que ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a cordinha pelas laterais da calcinha e a amarrou bem forte. 
- Quer bem cavada? 
- ...é... é, isso. 
Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa da Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes. 
- Os pêlos estão altos demais. 
Vou cortar um pouco senão vai doer mais ainda. 
- Ah, sim, claro. 
Claro nada, não entendia merda nenhuma do que ela fazia. 
Mas confiei. 
De repente, ela volta da mesinha de tortura com uma espátula melada de um líquido viscoso e quente (via pela fumaça). 
- Pode abrir as pernas. 
- Assim? 
- Não, querida. 
Que nem borboleta, sabe? 
Dobra os joelhos e depois joga cada perna pra um lado. 
- Arreganhada, né? 
Ela riu. 
Que situação. 
E então, Pê passou a primeira camada de cera quente em minha virilha virgem. Gostoso, quentinho, agradável. 
Até a hora de puxar. 
Foi rápido e fatal. 
Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído, que apenas minha ossada havia sobrado na maca. 
Não tive coragem de olhar achei que havia sangue jorrando até o teto. 
Até procurei minha bolsa com os olhos, já cogitando a possibilidade de ligar para o Samu. 
Tudo isso buscando me concentrar em minha expressão, para fingir que era tudo supernatural. 
Penélope perguntou se estava tudo bem quando me notou roxa. 
Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse mais. 
- Tudo ótimo. 
E você? 
Ela riu de novo como quem pensa 'que garota estranha'. 
Mas deve ter aprendido a ser simpática para manter clientes. 
O processo medieval continuou. 
A cada puxada eu tinha vontade de espancar Penélope. 
Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava que era tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. 
Todas recomendam a todos porque se cansam de sofrer sozinhas. 
- Quer que tire dos lábios? 
- Não, eu quero só virilha, bigode não. 
- Não, querida, os lábios dela aqui ó. 
Não, não, pára tudo. 
Depilar os tais grandes lábios ? 
Putz, que idéia. 
Mas topei. 
Quem está na maca tem que se ferrar mesmo. 
- Ah, arranca aí. Faz isso valer a pena, por favor. 
Não bastasse minha condição, a depiladora do lado invade o cafofinho de Penélope e dá uma conferida na Abigail. 
- Olha, tá ficando linda essa depilação. 
- Menina, mas tá cheio de encravado aqui. 
Olha de perto. Se tivesse sobrado algum pentelhinho, ele teria balançado com a respiração das duas. 
Estavam bem perto dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um pesadelo. 
'Me leva daqui, Deus, me tele-transporta'. 
Só voltei à terra quando entre uns blábláblás ouvi a palavra pinça. 
- Vou dar uma pinçada aqui porque ficaram um pelinhos, tá? 
- Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada. 
Estava enganada. Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancar cabelinhos resistentes da pele já dolorida. 
E quis matá-la. 
Mas mal sabia que o motivo para isso ainda estava por vir. 
- Vamos ficar de lado agora? 
- Hein??? 
- Deitar de lado pra fazer a parte cavada. Pior não podia ficar. 
Obedeci à Penélope. 
Deitei de ladinho e fiquei esperando novas ordens. 
- Segura sua bunda aqui?
- Hein? 
- Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra banda. 
Tive vontade de chorar
Eu não podia ver o que Pê via. 
Mas ela estava de cara para ele, o olho que nada vê. 
Quantos haviam visto, à luz do dia, aquela cena? 
Nem minha ginecologista. Quis chorar, gritar, peidar na cara dela, como se pudesse envenená-la. 
Fiquei pensando nela acordando à noite com um pesadelo. 
O marido perguntaria: 
- 'Tudo bem, Pê? '
- 'Sim... sonhei de novo com o cú de uma cliente'. 
Mas de repente fui novamente trazida para a realidade. 
Senti o aconchego falso da cera quente besuntando meu tuin peaks. 
Não sabia se ficava com mais medo da puxada ou com vergonha da situação. Sei que ela deve ver mil cús por dia. 
Aliás, isso até alivia minha situação. 
Por que ela lembraria justamente do meu entre tantos? 
E aí me veio o pensamento: peraí, mas tem cabelo lá? 
Fui impedida de desfiar o questionamento. 
Pê puxou a cera. 
Achei que a bunda tivesse ido toda embora. 
Num puxão só, Pê arrancou qualquer coisa que tivesse ali. 
Com certeza não havia nem uma preguinha pra contar a história mais. 
Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo. 
Sons guturais,xingamentos,preces, tudo junto. 
- Vira agora do outro lado. Merda... por que não arrancou tudo de uma vez? Virei e segurei novamente a bandinha. 
E então, piora. 
A broaca da salinha do lado novamente abre a cortina. 
- Penélope, empresta um chumaço de algodão?
Apenas uma lágrima solitária escorreu de meus olhos. 
Era dor demais, vergonha demais. 
Aquilo não fazia sentido. 
Estava me depilando pra quem? 
Ninguém ia ver o tobinha tão de perto daquele jeito. 
Só mesmo Penélope. 
E agora a vizinha inconveniente. 
- Terminamos. Pode virar que vou passar maquininha. 
- Máquina de quê ?!
 - Pra deixar ela com o pêlo baixinho, que nem campo de futebol. 
- Dói?
 - Dói nada. 
- Tá, passa essa merda... 
- Baixa a calcinha, por favor. 
Foram dois segundos de choque extremo. 
'Baixe a calcinha', como alguém fala isso sem antes pegar no peitinho? 
Mas o choque foi substituído por uma total redenção. 
Ela viu tudo, da perereca ao cu. 
O que seria baixar a calcinha? 
E essa parte não doeu mesmo, foi até bem agradável.
 - Prontinha. 
Posso passar um talco?
 - Pode, vai lá, deixa a bicha grisalha. 
- Tá linda! 
Pode namorar muito agora. 
Namorar... namorar... eu estava com sede de vingança. 
Admito que o resultado é bonito, lisinho, sedoso. 
Mas doía e incomodava demais. 
Queria matar minhas amigas. 
Queria virar feminista, morrer peluda, protestar contra isso. 
Queria fazer passeatas, criar uma lei antidepilação cavada.
Queria comprar o domínio www.preserveasbucetaspeludas.com.br
Quem foi o(a) LOUCO(A) que inventou esta MERDA de DEPILAÇÃO?

Necessidades dos homens e das mulheres

Eu nunca havia entendido porque as necessidades sexuais dos homens e das mulheres são tão diferentes.

Nunca tinha entendido isso de 'Marte e Vênus'. E nunca tinha entendido porque os homens pensam com a cabeça e as mulheres com o coração.
Uma noite, semana passada, minha mulher e eu estávamos indo para a cama. Bom, começamos a ficar a vontade, fazer carinhos, provocações, o maior 'T' e, nesse momento, ela parou e me disse:

-Acho que agora não quero, só quero que você me abrace...

Eu falei: - O QUEEEEEEEEEEEEEEEEÊ ???

Ela falou: - Você não sabe se conectar com as minhas necessidades emocionais como mulher.

Comecei a pensar no que podia ter falhado.
No final, assumi que aquela noite não ia rolar nada, virei e dormi.
No dia seguinte, fomos ao shopping.
Entramos em uma grande Loja de departamentos...
Fui dar uma volta enquanto ela experimentava três modelitos caríssimos.
Como não podia decidir por um ou outro, falei para comprar os três.
Então, ela me falou que precisava de uns sapatos que combinassem a R$ 200,00,cada par.
Respondi que tudo bem. Depois fomos a seção de joalheria, onde escolheu uns brincos de diamantes. Estava tão emocionada !!!
Deveria estar pensando que fiquei louco. Acho até que estava me testando quando pediu uma raquete de tênis, porque nem tênis ela joga.
Acredito que acabei com seus esquemas e paradigmas quando falei que sim..
Ela estava quase excitada sexualmente depois de tudo isso.
Vocês tinham que ver a carinha dela, toda feliz!
Quando ela falou: - Vamos passar no caixa para pagar, amor?
Daí eu disse: - Acho que agora não quero mais comprar tudo isso, meu bem...
Só quero que você me abrace !!!
Ela ficou pálida. No momento em que começou a ficar com cara de querer me matar, falei:- Você não sabe se conectar com as minhas necessidades financeiras de homem.
Vinguei-me... mas acredito que o sexo acabou para mim até o Natal de 2010.

(Luiz Fernando Veríssimo)

Ser feliz ou ter razão?

Oito da noite, numa avenida movimentada..
O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo, bem como o caminho que ela consultou no mapa antes de sair.
Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.
Percebendo que além de atrasados, poderão ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: -Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado devias ter insistido um pouco mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!
MORAL DA HISTÓRIA: Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não.
Desde que ouvi esta história, tenho me perguntado com mais freqüência:
'Quero ser feliz ou ter razão?'

Microondas é usado para adulterar cheques

A polícia de Santa Catarina descobriu um novo golpe na praça contra cheques. 
Uma quadrilha que atua no Estado descobriu uma forma de adulterar os valores dos cheques que são preenchidos nas máquinas eletrônicas do comércio. 
Pelo golpe, os cheques têm os valores impressos adulterados mecanicamente e são apagados depois de colocados em fornos microondas. 
Com o mecanismo, a assinatura do cliente a caneta fica intacta e os golpistas preenchem o cheque com novos valores. 
"O preenchimento (na máquina) é feito com toner, que é um pó. Este pó é desintegrado dentro do microondas", diz o perito em falsificações Arnaldo Ferreira. 
De acordo com investigações policiais, nos últimos dois meses, uma mesma agência bancária de Florianópolis recebeu 11 cheques adulterados da mesma forma. 
Segundo o perito, um cheque de R$ 27 emitido em um circo na capital foi compensado dois meses depois, em Feira de Santana, na Bahia, por R$ 4.200. 
O perito recomenda usar sempre a caneta para o preenchimento dos cheques.

Estranho caso clínico

Carta: 

O parto foi através de cesariana, pois até a data prevista (31/3) não houve sinais, então optamos pela cirurgia. 
Pedro nasceu muito bem. 
Chorou logo e teve nota 9 de Apgar. 
Nasceu com 48 cm e pesou 3,430kg. 
Seu primeiro ano de vida foi ótimo, com desenvolvimento perfeito e nenhuma doença. Sentou com cinco meses, andou com 11meses, disse as primeiras palavras com 7 meses e antes disso já emitia sons naturais de um bebê.
Com um ano e dois meses, certa tarde durante o sono, Pedro acordou assustado como estivesse se engasgando. 
Isso se repetiu por mais alguns dias até que fomos ao médico.
Este viu uma crise, suspeitou de refluxo-gastresofágico e solicitou alguns exames.
Nesta época, estas crises aconteciam mais ou menos 10 vezes ao dia e duravam aproximadamente 15 segundos. 
Como os exames não acusaram nada, por indicação do médico, procuramos um neurologista infantil que disse tratar-se de crises convulsivas. 
Fizemos um primeiro eletro encefalograma que foi normal.
Procuramos o Dr. Salomão Schwartzmam, que o avaliou e considerou-o logicamente perfeito. 
Nesse período, as crises aumentavam em quantidade e intensidade. 
Assim, em agosto de 90 ele foi internado na UTI pela primeira vez com aproximadamente uma crise a cada 3 minutos. 
Ficou no Hospital 20 dias e saiu com as crises mais controladas. 
Fez uma Tomografia Computadorizada que foi normal. 
O segundo eletro acusou foco irritadiço do lado direito cérebro. 
Apesar de tudo isso, seu desenvolvimento continuava normal, porém mostrava-se mais sonolento. 
As crises continuavam; eram crises mistas.
Em outubro de 90, percebemos que ele estava sorrindo menos, chorando menos e que quando sorria, o lado esquerdo de seu rosto parecia paralisado. Em novembro de 90, percebi que ele usava menos o braço esquerdo. 
Os médicos chamaram de seqüelas.
Em dezembro de 90, fizemos uma ressonância magnética d e crânio, um exame de Fundo de Olho e alguns exames para detectar erros inatos do metabolismo.Todos os exames foram normais. 
Nessa época, ele já apresentava dificuldade para caminhar e falava menos. Mantinha uma média de mais ou menos 20 crises por dia. 
No decorrer de sete meses mudamos de médicos por diversas vezes vários anticonvulsivantes foram testados. Porém o efeito nunca era totalmente satisfatório. 
E esteve internado mais duas vezes para controlar crises mais freqüentes.
Em janeiro de 91, Pedro foi internado mais uma vez e saiu do hospital sem andar, sentar ou falar. 
Em fevereiro, novamente foi internado com crises muito fortes, ficou 20 dias no Hospital. 
As crises já duravam 1 min, manifestando-se a cada 10 min. 
Nessa ocasião, foi medicado com cortisona e fez vários exames de Metabolismo, porém nada foi encontrado... a habilidade motora dele ficou debilitada. 
Quando teve alta, não segurava a cabeça, não sentava sozinho e parecia não reconhecer ninguém, além de não fixar o olhar em nada. 
O tempo foi passando, e com seções de fisioterapia e muito carinho Pedro foi conseguindo alguns pequenos progressos. Continuávamos nossa maratona em médicos e exames, porém nada acontecia. 
Suas crises ficaram um pouco mais controladas, manifestando-se somente durante o sono, aproximadamente 8 episódios por noite, com duração de cerca de 1 min.
No final de 95, ele ficou alguns dias consecutivos sem apresentar crises. 
Nestes últimos anos, repetiu alguns exames, porém nada de novo foi encontrado. 
Teve complicações pulmonares e tomou muito antibiótico. Nos últimos meses de 95, Pedro readquiriu o controle da cabeça e ganhou maior firmeza no tronco. 
Passou a fixar o olhar nas pessoas e objetos, porém ainda não manifestando desejo de pegá-los. 
Seu rosto icou mais expressivo, apesar de ainda não rir ou chorar.
Em janeiro de 96, repetimos a Ressonância Magnética que se apresentou tal e qual a anterior, segundo o médico que assinou o laudo. 
O Dr. Fernando Arita, seu médico atual, diagnosticou que Pedro em um cérebro um pouco menos denso do que uma criança de 7 anos. 
Repetimos também o eletro encefalograma, que se apresentou bem melhor que o anterior, com crises mais localizadas. 
Fizemos também, um estudo de Cariótipo pai, mãe e filho) com a Drª. Rita de Cássia Stoco e nada foi encontrado. 
Disse suspeitar de Doenças Mitocondriais e sugeriu que fizéssemos um estudo de DNA. Foi feita também, uma dosagem de aminoácidos no sangue e cromatografia de açúcares na urina. 
Atualmente, Pedro mantém cerca de 4 crises convulsivas durante o sono, principalmente a partir das horas da madrugada. 
Em suas crises estica braços e pernas, gira a cabeça para a esquerda e chora. Duram cerca de 45 segundos. 
Sua atenção continua fixa nas pessoas e objetos, porém não se movimenta espontaneamente. 
Readquiriu razoável controle de tronco, porém não senta, não fica em pé, não fala, não sorri ou chora.
De dois anos para cá, desenvolveu uma escoliose bastante preocupante. 
Está medicado com Rivotril, Valpakine e Tryleptal. 
Durante todos estes anos, não encontramos uma resposta para o que acontece com Pedro, e, também nunca encontramos alguém com problema semelhante para trocar experiências.
Se você puder ajudar, se for médico ou já conheceu alguma criança com o mesmo problema.


Conheça mais a história de Pedro nesse site: http://www.sitelogo.com.br/pedro/

Casal Perfeito

Era uma vez um homem perfeito que conheceu uma mulher perfeita. 
Namoraram e um dia se casaram. 
Formavam um casal perfeito. 
Numa noite de Natal, ia o casal perfeito, por uma estrada deserta, quando viram alguém no acostamento pedindo ajuda. 
Como eram pessoas perfeitas, pararam para ajudar. 
Essa pessoa era nada mais nada menos do que Papai Noel, cujo trenó havia enguiçado. 
Não querendo deixar milhões de crianças decepcionadas, o casal perfeito se ofereceu para ajudá-lo a distribuir os presentes. 
O bom velhinho entrou no carro e lá foram eles. 
Infelizmente o carro se envolveu em um acidente e somente um dos três ocupantes sobreviveu. 
Pergunta: Quem foi o sobrevivente do trágico acidente? 
A mulher perfeita, o homem perfeito ou o Papai Noel?


(leia mais abaixo)
:
:
:
:
:
:
Resposta: A mulher perfeita sobreviveu. Na verdade, ela era a única personagem real dessa história. Todo mundo sabe que Papai Noel e homem perfeito não existem. Se você é mulher, pode fechar a mensagem, a piada acaba aqui.
(Homens podem continuar l
endo abaixo )
:
:
:
:
:
:
Agora, se Papai Noel não existe, nem homem perfeito, fica claro que quem dirigia era a mulher - o que explica o acidente... Se você é mulher e leu até aqui, fica provada mais uma teoria: mulheres são curiosas ao extremo, metem o bedelho onde não são chamadas e são incapazes de seguir instruções.

Tá rindo do quê MULHER PERFEITA.....???

Aprenda a bloquear o seu celular

Se você perdê-lo ou for assaltado ninguém poderá usar o seu celular!



A DICA É MUITO INTERESSANTE, ATÉ PORQUE, POUCA GENTE TEM O HÁBITO DE LER MANUAIS! 


Com a venda do "Chip", o interesse dos ladrões por aparelhos celulares aumentou. Ficou simples para eles: é só comprar um novo chip por um preço médio de R$ 20,00 em uma loja ou operadora e instalar no aparelho roubado. 
Com isso, generalizou-se o roubo e furto de aparelhos celulares.
Segue então uma informação útil que os comerciantes de celulares não divulgam, uma espécie de vingança para quando roubarem seu celular:
Para obter o número de série do seu telefone celular (GSM), digite *#06#
Aparecerá no visor um código de 15 algarismos. 

Esse código é único!
Anote-o, e o conserve com cuidado. 

Se roubarem seu celular, telefone para a sua operadora e informe este código. 
O seu telefone poderá então ser completamente bloqueado, mesmo que o ladrão mude o "Chip"!
Provavelmente você não recuperará o aparelho, mas quem quer que o tenha roubado não poderá mais utilizá-lo! 

Se todos tomarem esta precaução o roubo de celulares se tornará inútil! 
Não esqueça de anotar o seu número de série!!

Teste - faça até o final

3 TESTES INTERESSANTES


É realmente inexplicável...


1º TESTE:
 



Foi descoberto que o nosso cérebro tem um Bug. 
Aqui vai um pequeno exercício de calculo mental!!!! 
Este cálculo deve fazer-se mentalmente (e rapidamente), sem utilizar calculadora nem papel e caneta!!! 
Seja honesto... 
faça cálculos mentais... 
Tens 1000, acrescenta-lhe 40. 
Acrescenta mais 1000. 
Acrescenta mais 30 e novamente 1000. 
Acrescenta 20. 
Acrescenta 1000 e ainda 10. 
Qual é o total? 
(resposta abaixo) 
Teu resultado é 5000 , certo ? 
São poucos os que acertam. 
A resposta certa é 4100!!! 
Se não acreditar, verifique com a calculadora. 
O que acontece e que a seqüência decimal confunde o nosso cérebro, que salta naturalmente para a mais alta decimal (centenas em vez de dezenas).

2º TESTE:
 



Rápido e impressionante: conte, quantas letras 'F' tem no texto abaixo sem usar o mouse: 

FINISHED FILES ARE THE RE- SULT OF YEARS OF SCIENTIF- IC STUDY COMBINED WITH THE EXPERIENCE OF YEARS

Contou?

Somente leia abaixo após ter contado os 'F'. 

OK? 
Quantos??? 
3??? 
Talvez 4??? 
Errado, são 6 (seis) 
- não é piada! 
Volte para cima e leia mais uma vez! 
A explicação está mais abaixo. 
O cérebro não consegue processar a palavra 'OF'. 
Loucura, não? 
Quem conta todos os 6 'F' na primeira vez é um 'gênio';
3 é normal;
4 é mais raro;
5 mais ainda, e 6 quase ninguém.

3º Teste:
 



Sou Diferente? 
Faça o teste. 
Alguma vez já se perguntaram se somos mesmo diferentes ou se pensamos a mesma coisa? 
Façam este exercício de reflexão e encontrem a resposta!!! Siga as instruções e responda as perguntas uma de cada vez MENTALMENTE e tão rápido quanto possível mas não siga adiante até ter respondido a anterior. 
E se surpreendam com a resposta!!! 


Agora, responda uma de cada vez: 


Quanto é: 15+6 ...21... 3+56 ...59... 89+2 ...91... 12+53 ...65... 75+26 ...101... 25+52 ...77... 63+32 ...95... 
Sim, os cálculos mentais são difíceis mas agora vem o verdadeiro teste. Seja persistente e siga 123+5 ...128...

RÁPIDO! 



PENSE EM UMA FERRAMENTA E UMA COR! ... 
E siga adiante... 
Um pouco mais...


Pensou em um martelo vermelho, não é verdade??? 
Se não, você é parte de 2% da população que é Suficientemente diferente para pensar em outra coisa. 
98% da população responde martelo vermelho quando resolve este exercício. 


Seja qual for a explicação para isso, mandem para seus amigos para que vejam se são normais ... ou não!!!







Crise da meia-idade

Quando eu completei 25 anos de casado , introspectivo, olhei para minha esposa e disse:

- Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em uma TV Preto E branco de 14 polegadas.
Mas, todas as noites, eu dormia com uma loira gostosa de 25 anos.
E continuei:

- Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos.
Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:

- Sem problemas.
Saia de casa e ache uma loira de 25 anos de idade que queira ficar com você.
Se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.

- Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade?

Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

Velhinho danado!


O Henry Allingham nasceu em Londres em 1896, quando ainda reinava a rainha Vitória.
É veterano da 1ª guerra mundial, participou das batalhas de Yopres e Jutlândia e fez parte do primeiro esquadrão da RAF, a força aérea britânica, da qual é o único membro ainda vivo.
Allinghan diz que viveu seus 112 aninhos a base de cigarros, uisque e mulheres fogosas... em resumo... na esbórnia...




Três Desejos...

Uma mulher andava na beira de um rio quando viu um sapo preso em uns galhos pedindo socorro.
Quando ela chegou perto, ele disse:

- Me salva que eu realizo 03 desejos, mas tudo que eu der a você, seu marido ganhará 10 vezes mais.
Ela pensou um pouco, mas topou!

1º Desejo:

Mulher: Quero ser muUUUUito, mas muUUUUito rica.

Sapo: Ok, mas lembre-se que seu marido será 10 vezes mais rico.

Mulher: Não tem importância, tudo que é meu é dele, e tudo que é dele é meu....
E ela se tornou muito rica.


2º Desejo:

Mulher: Quero ser muUUUUito, mas muUUUUito bonita.

Sapo: Ok, mas a mulherada vai cair em cima do seu marido porque ele vai ser 10 vezes mais bonito que você.

Mulher: Não tem problema, eu agüento.

E ela se tornou rica e maravilhooooosa. Ele também.
Mas daí ela pediu o 3º desejo...

Mulher: Quero ter um enfartezinho desse tamanhinho... Só um susto!

Sapo: (ficou mudo)

Moral da História:

“Nunca subestime a capacidade administrativa de uma mulher!”.

Câncer Ovariano

Atente para qualquer dor ou desconforto pélvico ou abdominal, vagos mas persistentes problemas gastrointestinais como gases, náuseas e indigestões;
Vontade de urinar freqüente e/ou urgente, sem que tenha alguma infecção;
Perda ou ganho de peso inexplicável;
Pelve ou abdomen inchados, entumescidos e/ou com sensação de cheio, cansaço anormal, ou mudanças inexplicáveis dos seus hábitos intestinais.
Se esses sintomas persistirem por mais de duas semanas, peça a seu médico uma combinação de exames pélvico/retal, exame de sangue CA-125 e ultrassom transvaginal.
O exame de Papanicolau NÃO detecta câncer ovariano.

Por favor, repasse... é muito importante para todas nós.
>